sábado, 10 de abril de 2010

Ser designer

Sabe, arquiteto é um tipo de designer. Ou melhor, arquitetura foi a origem do design, e com o tempo as pessoas descobriram que dá para formar designers sem precisar ensinar toda a carga de coisas que só servem para arquitetura.

É engraçado quando a gente percebe que nossos amigos muitas vezes não sabem para que servimos. Quer dizer, todo mundo já veio me falar que um dia eu vou projetar a casa deles, claro, e obviamente eu concordei. Ou para fazer reformas. Beleza.

Mas o que muitos não sabem é que nós também podemos projetar seu site, seu livro, sua revista, sua embalagem, até mesmo seu software ou sua estrutura empresarial. Fizemos uma faculdade de projeto para isso. Não que eu entenda muito de estrutura empresarial, mas passei anos aprendendo a pensar nas pessoas, nos processos humanos, aprendendo a processar o máximo de informações possíveis para desenvolver idéias, aprendendo a sintetizar conhecimentos para criar projetos, aprendendo a trabalhar em grupo, aprendendo processos de projeto.

Lógico, cada pessoa tem seu jeito de lidar com as coisas. Há arquitetos formados que são excelentes em acompanhar obras, outros que são bons em projetar residências, outros que se especializam em design gráfico, outros que são fotógrafos. Mas teoricamente todos sabem projetar, a mudança do tema só muda a velocidade na qual o projeto anda, e o número de pessoas na equipe (projetar uma residência é relativamente rápido - pois todas as informações estão na nossa cabeça - já projetar um estádio requer estudo e possivelmente consultas a especialistas do esporte, de estruturas metálicas, etc).

Lógico - quanto mais conhecimento acumulado na sua cabeça, mais você amplia a sua gama de prática de projeto.

Particularmente, eu não faço questão de projetar de fato - preferia ser coordenadora de projetos, talvez até arquiteta da informação.

O engraçado de hoje foi - uma amiga precisava de uma opinião alheia sobre uma revista, e, nenhuma de nós tinha notado antes, havia três designers capacitadas para dar opiniões informadas. Duas arquitetas e uma publicitária. Engraçado como ela não tinha pensado que podíamos servir para isso. Acho que nem nós tínhamos, até que ela mostrou a revista para nós e os genes designers vieram à tona.

É legal descobrir que podemos fazer por nossos amigos mais do que eles até pensariam.

Beijos.

3 comentários:

Lobz Wolblood disse...

*sigh*
Eu queria ter chegado numa coisa dessas também.

Quem sabe eu consiga um dia, apesar dos meus caminhos muito tortuosos.

Marcos Massao disse...

É bem legal quando a gente descobre que é mais útil do que imagina.. no meu caso, em geral percebo que eu sou mais _I_nútil do que imagino, HOHOH!

Mayra disse...

pensando no pensamento do marcos... alguem ai estuda gastronomia para trocar umas crises existenciais comigo?